wigs for women wig types hair extensions for short hair headband wigs human hair wigs wig types sepia wigs wigs for black women forever young wigs synthetic hair lace wigs wig store human hair falls sherri shepherd wigs lace front wigs best wigs wigs for black women raquel welch wigs lace front wigs human hair wigs wigs for black women wigs for women cheap wigs lace front wigs human hair wigs hairpieces for women
BioInfo - Hormônios Vegetais

Busca

O crescimento e desenvolvimento dos vegetais são influenciados por diversos fatores externos. Como exemplo de fatores externos temos a luz e duração do dia, a quantidade de água e minerais disponíveis, a temperatura e a gravidade. Os fatores internos são basicamente químicos e trataremos deles aqui. Eles atuam sobre a divisão, elongação e diferenciação celular. Os fatores internos são os hormônios, que através de sinalização química, controlam o metabolismo vegetal, podendo ou não atuar na mesma região de síntese. Os hormônios vegetais, também chamados de fitormônios, são produzidos em diferentes partes do corpo do vegetal e não em glândulas, como ocorre nos animais.

Existem cinco tipos principais:

   

1.    Auxinas (AIA)


As auxinas são sintetizadas no meristema apical, meristema caulinar, nos primórdios foliares, nas folhas jovens e nas sementes em desenvolvimento.
A auxina inibe o crescimento das gemas laterais, por isso a poda estimula seu crescimento, pois permite que as gemas laterais se desenvolvam. A auxina estimula o desenvolvimento das raízes adventícias nos caules e o desenvolvimento do sistema vascular, na formação dos tecidos vasculares xilema e floema. Ela também atua na formação de frutos partenocárpicos de algumas espécies e na transformação do ovário em fruto após a fecundação.

Em 1919, Páal descobriu que as auxinas se deslocavam para o lado menos iluminado da planta, favorecendo seu crescimento. Como você pode ver na imagem ao lado, na primeira planta, a luz incide de cima, fazendo com qe a auxina desça, estimulando o crescimento de ambos os lados da planta. Na segunda planta, a luz é incidente de lado, isso faz com que a auxina se desloque para o lado esquerdo (menor incidência de luz) e estimule o crescimento das células deste lado, fazendo com que a planta "deite" em direção à luz.

   

2.    Citocininas


São sintetizadas no ápice da raiz e promovem a divisão celular e atrasam o envelhecimento das folhas, retendo substâncias, como aminoácidos, dentro das células. É abundante em sementes em germinação, frutos e folhas em desenvolvimento, e nas extremidades das raízes. Elas são transportadas da raiz para o caule pelos vasos de xilema.


São antagonistas à auxina, pois enquanto a auxina inibe o crescimento das gemas laterais, esse hormônio estimula as gemas a se desenvolverem.

   

3.    Etileno


O etileno é produzido praticamente em todos os tecidos. Ele atua no amadurecimento de frutos e na queda das folhas e flores no outono. Ele é transportado por difusão pela planta, do local de síntese ao local de ação.


Clique aqui para ler mais sobre o etileno na nossa seção de curiosidades, entendendo sua ação sobre os frutos.

   

4.    Ácido abscísico (ABA)


Sintetizado em sementes, folhas maduras e extremidades da raiz e do caule. Promove o fechamento dos estômatos em resposta à falta de água e atua na dormência das sementes. Seu ápice de produção é em períodos de seca ou inverno. O ABA se espalha pela planta a partir das folhas através do floema e xilema.

   

5.    Giberelinas (GA)


São sintetizadas no tecido caulinar e nas sementes em desenvolvimento. As giberilinas estimulam o crescimento em altura de algumas plantas, atuam na interrupção da dormência e na germinação de sementes e estimulam a produção de flores e frutos. Transporta-se pela planta principalmente através do floema.


Veja o link sobre as giberelinas.

Assine nosso jornal mensal!