wigs for women wig types hair extensions for short hair headband wigs human hair wigs wig types sepia wigs wigs for black women forever young wigs synthetic hair lace wigs wig store human hair falls sherri shepherd wigs lace front wigs best wigs wigs for black women raquel welch wigs lace front wigs human hair wigs wigs for black women wigs for women cheap wigs lace front wigs human hair wigs hairpieces for women
BioInfo - Mauritius Island

Busca

Maurícia é uma nação insular oficialmente chamada de República de Maurícia ou, em francês, République de Maurice, localizada no Oceano Índico, cerca de 2.000 km sudeste da costa Africana. Maurícia foi descoberta pelos árabes em 975 DC, em seguida visitada pelos portugueses entre 1507 e 1513. Desde sua descoberta foi colonizada pelos holandeses (1507-1710), franceses e ingleses (1810, durante as Guerras Napoleônicas).

A sudoeste da ilha pode-se notar uma ilusão de ótica fascinante. Quando vista de cima, a costa com depósitos de areia e lodo criam a ilusão de uma cachoeira sob a água. A impressão de profundidade é de tirar o fôlego! Inclusive, essa ilusão pode ser vista pelo Google Maps. Olhando por diferentes perspectivas, o oceano parece uma gama variada de verdes, azuis e brancos, criando a falsa impressão que tudo esta caindo pra baixo, como uma falsa cachoeira.

O que causa esse visual mágico é a areia, a parte mais colorida da água. As correntes causadas por ondas que rebatem em partes naturais da ilha fazem com que a areia se disperse de maneira natural, dando a impressão de estarem sendo puxadas. Na verdade isso realmente é uma cachoeira sub aquática, mas mais parecido com o modelo de uma ampulheta, do que com o de uma cascata propriamente dita.

Mesmo que, na verdade, não exista essa cachoeira sob o mar, isso nos deixa com um encanto enorme, o que mostra que ainda não sabemos nada do que se esconde nos oceanos. Apesar de não ser real, formam imagens aéreas lindas.

Biodiversidade

O país é o habitat de algumas das plantas e animais mais raros do mundo, mas a colonização humana e a introdução de espécies não-nativas têm ameaçado sua flora e fauna únicas. Antes de sua descoberta pelos portugueses em 1507, não havia mamíferos terrestres na ilha. Isso permitiu a evolução de um grande número de espécies de pássaros e répteis.
                                 

A chegada do homem com a introdução de espécies invasivas e a rápida destruição do habitat levou a destruição de grande parte da flora e fauna naturais. Hoje resta menos de 2% da floresta nativa. Mais de 100 espécies de plantas e animais hoje estão extintas e muitas outras encontram-se ameaçadas. Desde 1980 existem programas de conservação para auxiliar na reprodução de plantas e pássaros ameaçados.

Quando foi descoberta, a ilha de Maurícia era o lar de uma espécie até então desconhecida, o Dodo. Dodos são descendentes de um tipo de pombo que se instalou em Maurícia a mais de 4 milhões de anos atrás. Sem predadores por perto, eles perderam a sua habilidade de voar. Com a chegada dos portugueses, o Dodo, com seus 23kg, foi visto como uma bela fonte de carne para os marinheiros e um grande número de Dodos foram mortos servindo de alimento.

Ratos, porcos e macacos, que vieram nas embarcações, comeram os ovos dos Dodos, que eram colocados a nível do chão. A combinação de todos esses fatores levaram a extinção do animal. O último Dodo foi morto em 1681. Hoje, o Dodo é o animal do brasão de armas de Maurícia.